Ministrante do Curso de Suturas em Videolaparoscopia

No dia 08 de outubro o Dr. De Carli foi professor de um curso teórico-prático de suturas em videolaparoscopia para 16 residentes de cirurgia da Santa Casa e 16 residentes de cirurgia do Hospital Conceição.

Foram 3h de treinamento para cada turma com aula teórica de 30 min e depois treinamento prático em 8 caixas de videolaparoscopia com material sintético especial para treinamento em suturas por Videolaparoscopia.

8a331281-01f1-405c-b18a-267bf4928e5c

44a23deb-54fa-49ff-b1c4-cf729cfe2e12

Participação no Congresso Mundial de Cirurgia da Obesidade no Rio de Janeiro

Momento de atualização do Dr. De Carli no Rio de Janeiro participando do IFSO 2016, Congresso Mundial de Cirurgia da Obesidade.

Este foi um momento de renovar o conhecimento e também de encontrar grandes amigos e colegas de profissão.

Na fotos abaixo o Dr. De Carli está com o Dr. Michel Gagner , amigo pessoal e considerado um dos maiores cirurgiões do mundo.

8795cfa5-82f8-44ea-a3ef-8d1ddad14bd3
Também encontrou o Dr. Francisco Campos, amigo do México, do qual conheceu em 2008 onde realizou as primeiras 5 cirurgias de obesidade no do México, Hospital General Ledero.

Além disso, o Dr. De Carli gostaria de registrar a satisfação de reencontrar os amigos e colegas da Bélgica, e Dr. Giovani Dapri, da Itália, Dr. Francesco Rubino e Dr. Edgardo Serra, da Argentina.

3f00b7cd-2280-4da2-8c2d-76c73686ddce

Gordura trans: o que é?

As gorduras trans são formadas durante o processo de hidrogenação industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente. Estes são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos.

capturar

Estudos científicos comprovaram que essa gordura é extremamente prejudicial à saúde, pois além de aumentar os níveis de colesterol ruim, o LDL, também ajudam a diminuir a taxa de colesterol bom, o HDL. E isso significa elevar o risco de arteriosclerose, infarto e acidente vascular cerebral.

A gordura trans não é sintetizada pelo organismo e, por isso, não deveria ser consumida nunca. Mas, como isso é quase impossível, o Ministério da Saúde determinou que é aceitável consumir até 2g da gordura por dia, equivale a quatro biscoitos recheados.

A Anvisa determinou que, quando uma porção do alimento possuir até 0,2% da gordura, o rótulo pode dizer que o produto não tem gordura trans, o que não é verdade.

A melhor maneira do consumidor ter certeza do que está comprando é verificar a lista de ingredientes para checar se não existe gordura vegetal hidrogenada na composição do produto.

Os alimentos que mais possuem gordura trans são bolachas, pipocas de microondas, chocolates, sorvetes, salgadinhos e todos os alimentos que tem margarina na composição.

 

Gordura trans intensifica a obesidade?

Sim! As gorduras trans danificam o seu metabolismo, lentificando ele e engordando, impossibilitando emagrecer com saúde. Além disso, elas podem causar com o tempo diabetes, ataques cardíacos (infarto agudo do miocárdio), artrites e até câncer de diversos tipos.

 

11 de outubro – Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

* Texto original escrito pela Sandra Narita no site da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Tornou-se oficial, segundo a Lei nº 11.721, assinada em junho de 2008, 11 de outubro como o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. A data havia sido criada, há dez anos, pela Federação Latino-Americana de Obesidade, porém reconhecida, em 1999, pelo Governo Federal e instituída no Brasil, na época, com o nome de Dia Nacional de Combate à Obesidade.

Combater e prevenir são ações urgentes diante de um problema que vem adquirindo proporções epidêmicas. Segundo projeção da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2015, cerca de 2,3 bilhões de adultos vão estar com sobrepeso e mais de 700 milhões serão obesos.

capturar

No Brasil, os números atuais mostram que a obesidade já é um problema de saúde pública. “O excesso de peso acomete 40% da população brasileira, aumentando o risco de doenças como pressão alta,diabetes, colesterol alterado entre outras”, afirma o presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), Dr. Márcio Mancini, responsável pelo Departamento de Obesidade da SBEM.

A prevenção contra a obesidade passa pela conscientização da importância da atividade física e da alimentação adequada. O estilo de vida sedentário, as refeições com poucos vegetais e frutas, além do excesso de alimentos com fritura e açúcar se refletem no aumento de pessoas obesas, em todas as faixas etárias. Hoje, o índice de crianças brasileiras com sobrepeso já chega a 15%.