Osteoartrite e obesidade

A osteoartrite é uma doença das articulações caracterizada por degeneração das cartilagens e alterações das estruturas ósseas vizinhas. As mais atingidas são as articulações das mãos, joelhos, coxofemorais e da coluna.

O excesso de peso é um fator de risco para as doenças de articulações, levando em conta que o Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o número chega a 70 milhões.

Pessoas obesas acima de 65 anos devem ficar mais atentas aos sintomas da osteoartrite, já que a idade elevada e o sobrepeso, juntos são inimigos para as articulações.

blog

Não existe um tratamento específico que retarde a evolução ou reverta o processo da osteoartrite, apesar de ser indicado a prática de exercícios físicos, principalmente aeróbicos, para o controle dos sintomas.

Por não haver um tratamento, o objetivo é aliviar as dores, permitindo que o paciente levem uma vida normal, sendo indicado os analgésicos, mesmo eles não sendo muito duradouros.

Recomenda-se para os portadores da doença que adotem uma postura correta ao sentar e andar, evitando forçar as articulações, evitar carregar peso e usar bengalas ou andadores se precisar de uma maior independência de locomoção. Além de estar sempre atento a sua alimentação, controlando o ganho de peso.  

 

Videocirurgia: Colectomia Parcial e Total

A colectomia é um procedimento cirúrgico que retira todo ou parte do cólon, ou seja, intestino grosso, que é um órgão localizado no final do sistema digestivo e possui um formato de tubo.

Esse procedimento é utilizado quando há casos de tumor no intestino grosso, obstrução intestinal, sangramento ou ainda, crises de diverticulite aguda, necessitando de cirurgia imediata.

O cólon tem como função a absorção de líquidos, portanto, quando é retirado, o paciente precisa de um período para adaptação, onde o restante do intestino vai se acostumar com maior absorção, normalizando as funções em algumas semanas.

Os dias que antecedem a colectomia normalmente exige um certo cuidado, que é recomendado pelo médico, como a limpeza do cólon com o uso de laxantes e o cuidado com a alimentação no dia da cirurgia. Lembrando que nem sempre é possível essa preparação, em casos como obstrução intestinal ou perfuração intestinal, o paciente deve ser levado no mesmo instante a sala de cirurgia.

de novo

Geralmente, o paciente recebe alta hospitalar uma semana após a cirurgia, levando instruções médicas quanto a curativos e dores. A recuperação total deve se dar depois de aproximadamente 15 dias, onde o mesmo pode retornar às suas atividades normais, evitando apenas  esforços físicos e esportes, como carregar peso, correr, nadar, fazer ginástica – pelo período de 60 dias.

O Dr. Luiz De Carli foi responsável pelas primeiras cirurgias de videolaparoscopia de Colectomia na Irmandade Santa Casa de Porto Alegre. Saiba mais: http://luizdecarli.com.br/

Vantagens da Videocirurgia

A videolaparoscopia é considerada um dos maiores avanços na medicina dos últimos tempos, sendo usada a mais de 20 anos e deixado de ser um método experimental.

É uma técnica cirúrgica que utiliza microcâmeras e fibras ópticas, que são colocados na cavidade abdominal, permitindo a visualização da parte interna, através de um monitor.

Pode ser aplicado no tratamento de diversas especialidades, como gastroenterologia, neurologia, pneumologia, cardiologia, ortopedia e ginecologia.

Tal técnica possui mais benefícios do que as técnicas cirúrgicas clássicas, tais como:

  • Menor dor no pós-operatório;
  • Menor tempo de internação;
  • Melhor resultado estético, com cicatrizes menores;
  • Retorno mais rápido às atividades do dia a dia;
  • Menor índice de infecção de ferida cirúrgica;certa (2)

Em questões financeiras, os custos possuem um aumento, devido aos materiais importados e descartáveis que são utilizados, porém, levando em conta que a internação no hospital que levaria pelo menos três dias, pode ser encerrada com apenas um, o gasto a mais se torna quase insignificante.

Os riscos da videolaparoscopia são semelhantes a uma cirurgia clássica, tendo mais complicações em casos que possuem infecções.

Somente 5% das videocirurgias precisam ser revertidas para técnicas cirúrgicas clássicas.

 

Obesidade e Saúde Bucal

Pouca gente sabe, mas o excesso de peso pode sim ser associado a problemas bucais.

Um exemplo é o periodontite, que se trata de uma inflamação nas gengivas, ossos e ligamentos que sustentam os dentes.

Pesquisas apontam que o causador seria substâncias inflamatórias produzidas nas células de gorduras, enquanto outros especialistas afirmam, que a culpa é da imunidade, que é mais baixa do que a de uma pessoa com peso normal.

f2d748ac-f341-4fb7-b57b-6c3f1c10f202

Nos últimos 30 anos os brasileiros trocam cada vez mais a opção de comida saudável, por aquela industrializada, repleta de açúcares, gorduras e carboidratos, o que não influencia somente o aumento de peso, mas também na saúde bucal.

É recomendado que além das mudanças nos hábitos alimentares, a higiene bucal seja um fator de cuidado, desde a prevenção de doenças até o estágio inicial de infecções bucais.

Pessoas obesas que tenham diabetes devem ficar ainda mais atentas aos cuidados com a boca, pois o aumento no nível de glicose aumenta os riscos de inflamações e infecções na boca, gerando inúmeras doenças bucais.