Cálculo na vesícula biliar

Os cálculos biliares se tratam de pequenas pedras que se formam na vesícula biliar, órgão localizado no lobo inferior direito do fígado onde a bile se concentra.

A bile produzida no fígado consiste na mistura de várias substâncias, entre elas o colesterol, responsável por cerca de 75% dos casos de formação de cálculos. 

Estar muito acima do peso também aumenta o risco de desenvolver pedras na vesícula, especialmente nas mulheres, pois, a bile tem a função de auxiliar a dissolver as gorduras e uma dieta rica na mesma, aumenta sua produção desenvolvendo as pedras na vesícula.

Outros fatores como hipertensão, diabetes, fumo, vida sedentária e histórico familiar podem alterar a composição da bile e acionar o gatilho de formação dos cálculos na vesícula.

Imagem1

A crise de cólica, característica do cálculo na vesícula biliar, persiste enquanto a pedra permanecer no duto. No entanto, muitas podem voltar para a vesícula ou ser empurradas para o intestino, aliviando a dor.

A dor normalmente aparece meia hora após uma refeição, atinge um pico de intensidade e diminui depois, podendo vir ou não acompanhada de febre, náuseas e vômitos.

Portando, a procura de um médico quando as primeiras dores persistirem é o ideal, facilitando na hora do tratamento, que pode ser feito à base de medicamentos que diluem o cálculo se ele for constituído apenas por colesterol.

Em outros casos, a cirurgia por laparoscopia, que requer poucos dias de internação hospitalar, é o mais indicado. Possuindo ainda, um tratamento por ondas de choque para fragmentar o cálculo, tendo assim, uma possibilidade terapêutica.

Procurar sempre manter uma dieta rica em fibras e com pouca quantidade de gordura, mantendo assim um peso ideal, é essencial para uma prevenção da formação do cálculo.