Veja como é a operação de Adrenalectomia

Adrenalectomia – Retirada da Glândula Suprarrenal

Por que realizar?

 

O procedimento é feito quando há tumor na glândula suprarrenal, também chamada adrenal, que se localiza logo acima do rim bilateralmente. O tumor pode ser benigno ou maligno. O aumento benigno da supra-renal pode estar associado a alterações hormonais que provocam, entre outras modificações, o aumento da pressão arterial. A pressão arterial, portanto, é normalizada com a retirada da glândula.

A glândula suprarrenal não faz falta?

 

Sim. Ela produz uma série de hormônios que influenciam outros órgãos tais como a tireóide e os ovários. Porém, se houver a necessidade de remoção da glândula de um lado, a glândula do outro lado compensará e manterá o funcionamento normal do organismo.

 

Sobre a Cirurgia

Indicação cirúrgica

É feita quando a glândula suprarenal apresenta um tumor. As alterações hormonais provocadas pelo tumor benigno desaparecem com sua retirada. Quando existe um aumento significativo da glândula, é necessária sua remoção para realização de exame anátomo-patológico, que definirá se é benigno ou maligno.

Marcação da cirurgia

Normalmente, a cirurgia é marcada para dia escolhido por cirurgião e paciente. São necessários exames laboratoriais e avaliação cardiológica pré-operatória para a realização da cirurgia com segurança.

Internação hospitalar

O paciente é internado uma horas antes da cirurgia, em jejum de, no mínimo, oito horas, inclusive sem água. O procedimento é realizado sob anestesia geral. A cirurgia varia de uma a duas horas, dependendo das condições locais. . Em 99% dos casos, pode ser realizada por videolaparoscopia. Em apenas 1% dos casos necessita a conversão (passagem da cirurgia de videolaparoscopia para a convencional – aberta).

Cirurgia

São feitas quatro incisões: uma de 1 cm na cicatriz umbilical(por onde é colocada a câmera que oferece ao cirurgião, pelo monitor, uma visão em HD – alta definição, com 20 vezes de aumento e iluminação potente), outra de 1 cm na altura da boca do estômago e outras duas de 5 mm logo abaixo das costelas (à direita ou à esquerda, dependendo da glândula que deve ser removida), por onde são colocadas pinças para soltar a adrenal que está próxima ao rim.

O abdômen é insuflado com gás carbônico para que o cirurgião possa enxergar dentro da cavidade abdominal. A glândula suprarenal é retirada pela cicatriz umbilical ou por um dos orifícios. Para ligadura de vasos (veias e artérias ) da glândula, é necessária a utilização de pequenos clipes metálicos de 3 mm cada um (são utilizados, em média, 4). Eles ficam na cavidade abdominal definitivamente, porém não causam danos ao organismo, já que são de titânio, material que não provoca reação de corpo estranho.

Ao final do procedimento, retira-se o gás carbônico.

 

Acompanhe o vídeo abaixo do procedimento sendo realizado.